Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Observatório Nacional de portas abertas atraiu 2.308 pessoas na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Publicado: Terça, 13 de Dezembro de 2016, 16h52 | Última atualização em Sexta, 16 de Dezembro de 2016, 15h50

Entre os dias 18 e 23 de outubro de 2016 o Observatório Nacional abriu as suas portas e promoveu atividades de divulgação científica com a participação de 2.308 pessoas, das quais 93,76% composta por jovens estudantes e crianças e o restante formada por adultos interessados em ciência.

A SNCT foi organizada pela parceria ON/MAST, com a participação dos institutos convidados: Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), Comissão de Energia Nuclear (CNEN), o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), a Coordenação dos programas de pós-graduação em engenharia da UFRJ (COPPE), o Centro de Tecnologia Mineral (CETEM), o Instituto Nacional de Tecnologia (INT), o Jardim Botânico e o Museu de Ciência da Terra (McTer).

 

Jovens estudantes participando das atividades da SNCT 2016.

 

Dentro das atividades desta semana, o Observatório Nacional inaugurou o espaço "Antares Kleber Grijó de Oliveira”, cuja função é a de manter exposições permanentes que atendam, principalmente, o público infanto-juvenil e professores da rede escolar com experimentos e materiais que levem, com uma linguagem simples, o pensamento científico à toda população.

Espaço "Antares Kleber Grijó de Oliveira", com uma área útil de 60m2, será reservado às exposições.

O diferencial deste espaço é que ele estará aberto para que outras instituições, que desenvolvem igualmente um trabalho de difusão da ciência, possam utilizar este local, por um determinado tempo, para expor os seus trabalhos.

Acesse o site:http://daed.on.br/espaco-antares/

Este espaço tem grande relevância para a história da ciência e tecnologia brasileira, pois faz parte da centenária Sala da Hora, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), que no passado abrigava as pêndulas utilizadas para medir intervalos de tempo e distribuir sinais horários. Com o tempo, este espaço passou a hospedar osciladores de quartzo e finalmente os padrões atômicos que continuaram a disseminar, com maior precisão, a Hora Legal Brasileira.

O espaço é uma homenagem a "Antares Kleber Grijó de Oliveira”, astrônomo cuja trajetória de 33 anos no Observatório Nacional foi marcada pela extrema dedicação à divulgação da ciência.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página