Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Outono de 2020 começa no próximo dia 20, à 0h50

Publicado: Terça, 17 de Março de 2020, 12h43 | Última atualização em Quinta, 19 de Março de 2020, 00h22

Marcado por muitas chuvas, o verão 2019-2020 despede-se na próxima sexta-feira, dia 20 de março. A entrada do outono, que neste ano será exatamente às 0h50, horário de Brasília, é marcada pelo equinócio de outono no hemisfério sul: a época em que a duração do dia é aproximadamente igual à duração da noite. Depois, os dias vão ficando menores e as noites maiores até que, no solstício de inverno (dia 20 de junho, às 18h44), ocorre a maior noite do ano.

“O início das estações é uma marca astronômica que pode ser prevista para dezenas de anos seguintes, a partir do conhecimento e estudo de astrônomos”, explica Josina Nascimento, pesquisadora do Observatório Nacional. "O que define as estações do ano é a posição da Terra em sua órbita em torno do Sol e a inclinação do eixo da Terra em relação ao plano de sua órbita. As temperaturas, as chuvas, os dias ensolarados e toda a condição climática dependem de uma série de outros fatores, além da estação do ano", completa.

 

Representação do sistema geocêntrico: com Terra a centro, os fenômenos celestes são estudados da forma como são vistos da Terra.
Com a Terra ao centro, o equador celeste fica no mesmo plano do equador terrestre

 

Abaixo, a entrevista com a pesquisadora Josina Nascimento.

Por que o início das estações acontece em um instante tão preciso?

Porque o início das estações está associado a posições específicas da Terra em sua órbita em torno do Sol.

Que posições são essas?

Em Astronomia nós trabalhamos com o sistema de referência equatorial geocêntrico. O sistema é chamado de geocêntrico porque tem a nossa Terra no centro, ou seja, nesse sistema nós estudamos os fenômenos celestes da forma como são vistos da Terra. Então, temos a Terra no centro e o equador celeste fica no mesmo plano do equador terrestre. Nesse sistema, nós vamos observar a órbita do Sol em torno da Terra (em vez da órbita da Terra em torno do Sol). O caminho que o Sol faz é chamado de eclíptica. O instante em que o centro do Sol cruza o equador celeste indo de sul para norte marca o equinócio de outono no hemisfério sul (e primavera no hemisfério norte). Quando o Sol está o mais distante possível do equador celeste ao sul, é o solstício de verão no hemisfério sul e, inversamente, quando o Sol está o mais distante possível do equador celeste ao norte, é o solstício de inverno aqui.

O início do outono é sempre no dia 20 de março?

Não. A maioria das vezes ocorre no dia 20 de março, mas em alguns anos pode ser no dia 19 de março.

Por que ocorre essa mudança?

Porque o nosso ano civil de 365 dias não é igual ao ano trópico, que é o intervalo de tempo médio de translação da Terra contado a partir de um equinócio de março até o próximo equinócio de março. O ano trópico, no qual o nosso calendário gregoriano é baseado, tem o comprimento de 365 dias, 48 minutos e 46 segundos. Como o acerto entre o ano civil e o ano trópico é feito através do ano bissexto, o horário do início das estações é defasado de cerca de 6 horas de um ano para outro, até que no ano bissexto isso é corrigido.

Além do comprimento dos dias, que outros efeitos são também facilmente perceptíveis?

O caminho que o Sol faz no céu e o local onde o Sol nasce e se põe são efeitos muito perceptíveis. Nos dias dos equinócios o Sol nasce no ponto cardeal Leste e se põe no ponto cardeal oeste. O Sol vai nascendo cada dia mais afastado do leste na direção  norte até que no dia do solstício de inverno chega ao afastamento máximo e começa a voltar para o leste. Depois do equinócio da primavera o afastamento é na direção sul. O mesmo ocorre com o local do pôr do Sol.

Fim do conteúdo da página