Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Pesquisador do ON é contemplado em edital de universidade chinesa para estudar o maior evento de extinção em massa

Publicado: Terça, 27 de Fevereiro de 2018, 17h13 | Última atualização em Terça, 27 de Fevereiro de 2018, 17h13

O pesquisador Daniel Franco, da Coordenação de Geofísica do Observatório Nacional, foi contemplado na chamada internacional "SKL Open Project Proposal 2018", do State Key Laboratory (SKL) of Marine Geology, centro de pesquisa da Universidade Tongji, sediada em Shanghai, China. O pesquisador foi selecionado com o projeto "Chronostratigraphic and paleoenvironmental evaluations for the Permian-Triassic Crisis Interval (PTCI) by means of magneto-cyclostratigraphic investigation of a Late Permian-Early Triassic marine carbonate section from South China", que tem validade até dezembro de 2019. Além do pesquisador, participam do projeto o pesquisador Giovanni Stael, da Coordenação de Geofísica do ON, e os pesquisadores Xixi Zhao e Jun Tian, ambos da Universidade de Tongji.

O trabalho tem como objetivo a realização de estudos cicloestratigráficos para desenvolvimento de modelos cronoestratigráficos, magnetismo de rochas, paleomagnetismo e petrofísica para sucessões de rochas carbonáticas do sul da China, associadas à chamada "crise Permo-Triássica" (aproximadamente 250 milhões de anos atrás) – extinção em massa que resultou no desaparecimento, respectivamente, de cerca de 90-95% e 70% de toda a vida marinha e terrestre. 

"Para entender o que está acontecendo agora e predizer o que pode acontecer no futuro, é preciso entender o passado geológico, especialmente nos períodos de crise biológica. Com este trabalho, vamos estudar as forçantes climáticas e o campo magnético para este período, analisando se há conexão com esta crise biológica. Os estudos com estas rochas carbonáticas permitiriam, por exemplo, entender como a conjugação de ciclos climáticos ocorreu durante esta crise da vida. Já as informações sobre o campo magnético permitem refinar as reconstruções da posição geográfica daquela área há 250 milhões de anos", explica o pesquisador Daniel Franco.

De acordo com o pesquisador, os resultados deste estudo podem levar a um novo conjunto de importantes questões geológicas e geofísicas, que são de interesse nos campos de domínio da paleoceanografia, evolução de margens continentais e sedimentação marinha.

O State Key Laboratory of Marine Geology desenvolve pesquisas sobre evolução ambiental e recursos naturais em oceanos e regiões continentais vizinhas. A chamada visa fomentar colaborações internacionais bilaterais nas áreas-chave de pesquisa da instituição, que participa de grandes programas internacionais (como o IODP, no qual o pesquisador Daniel Franco atuou dois anos atrás) na área de Ciências da Terra, especialmente voltados à integração terra-mar.

 

Trabalho de campo na província de Guanxi, município de Pingguo, ao sul da China, próximo à fronteira com o Vietnã.

 

 

Fim do conteúdo da página