Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

LIneA participa da distribuição de dados do DES

Publicado: Quarta, 10 de Janeiro de 2018, 14h53 | Última atualização em Quarta, 10 de Janeiro de 2018, 15h04

O projeto Dark Energy Survey (DES) torna público o acervo de dados acumulado ao longo dos três primeiros anos de observação. O chamado Data Release 1 (DR1) será divulgado hoje, dia 10 de janeiro de 2018. Os dados são do levantamento fotométrico de 5.000 graus quadrados do hemisfério galáctico sul observado em cinco filtros (grizY) com um seeing médio da ordem de 1 segundo de arco em todas as bandas. O acervo consiste de aproximadamente 400 milhões de objetos detectados em 10.000 imagens co-adicionadas produzidas de ~40.000 exposições. O DES DR1 é o maior conjunto de dados fotométricos disponível com a profundidade, área e precisão alcançada.

Inicialmente os dados serão distribuídos a partir do link do National Center for Supercomputing Applications (NCSA), no qual o usuário interessado deve se registrar.

 

Interface no NCSA para acesso aos dados do DES, com link para registro.

 

O acesso aos dados do DR1 é feito pela interface que oferece três formas distintas de acessar e manipular os dados cada um com diferentes ferramentas cabendo ao usuário avaliar a mais apropriada para sua aplicação. O usuário pode escolher entre três ferramentas: uma desenvolvida pelo National Center for Supercomputing Applications, outra pelo National Optical Astronomy Observatory (NOAO) ou a desenvolvida pelo Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (​LIneA​), sediado e coordenado pelo Observatório Nacional, com a participação do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) e da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

Através de um acordo estabelecido com o NCSA e a colaboração DES, o LIneA vem desenvolvendo um sistema integrado que inclui ferramentas de visualização de imagens, sobreposição de catálogos e de buscas no banco de dados Oracle mantido pelo NCSA. “Um protótipo está em operação do Fermilab desde abril 2014, com mais de 4500 visitas por mais de 250 usuários registrados. A partir deste aprendizado, um novo sistema vem sendo desenvolvido, desta vez no ambiente do NCSA, onde os dados residem”, explica o pesquisador do Observatório Nacional Luiz Nicolaci, coordenador do LIneA.

Mais informações: http://www.linea.gov.br/2018/01/dark-energy-survey-disponibiliza-os-3-primeiros-anos-de-dados/

Fim do conteúdo da página