Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

2018 começa com superlua

Publicado: Quinta, 28 de Dezembro de 2017, 16h12 | Última atualização em Sexta, 29 de Dezembro de 2017, 17h02

Na noite do dia 1º de janeiro, a Lua cheia estará maior e mais brilhante. É que nessa noite, a Lua também estará no perigeu, ponto da órbita de máxima aproximação da Terra.

A denominação “superlua” foi dada pelo astrólogo Richard Nolle, já há mais de 30 anos, que definiu como Lua nova ou Lua cheia em que a Lua está no perigeu ou até 90% próxima desse ponto. Na Lua cheia e na Lua nova, o Sol, a Terra e a Lua estão alinhados. Quando é Lua cheia, a Terra está no centro e quando é Lua nova, a Lua é que está no centro do alinhamento.

O fenômeno chamado superlua ocorre de uma a seis vezes em cada ano, mas algumas ocorrem com a distância Terra-Lua menor do que as outras e nesses casos a Lua fica visivelmente mais brilhante e com disco aparente maior. "Na primeira noite do ano, nós veremos a segunda maior superlua desde o ano 2000 e até o ano 2027. A primeira foi a que ocorreu em 14 de novembro de 2016. A próxima com aproximação semelhante será somente em 24 de dezembro de 2026", informa a pesquisadora Josina Nascimento, da Coordenação de Astronomia e Astrofísica do Observatório Nacional.

A Lua estará mais brilhante durante toda a noite e o fenômeno será visto em todo lugar da Terra, bastando apenas que o tempo esteja bom.  Como será Lua Cheia, poderá ser vista a leste logo após o pôr do Sol. No Rio de Janeiro, nessa noite, o Sol vai se pôr às 19h41min (hora de Brasília) e a Lua vai nascer às 19h18min (hora de Brasília).

 

Fim do conteúdo da página