Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Origem dos compostos orgânicos em Ceres

<
Em trabalho apresentado no 49º Encontro Anual da Divisão de Ciências Planetárias da Sociedade Astronômica Americana, o Dr. Simone Marchi, do South West Research Institute (em Boulder Colorado), discutiu as possíveis origens de compostos orgânicos que haviam sido observados na superfície do planeta anão Ceres pela sonda espacial Dawn (uma missão conjunta da NASA e da agência espacial Europeia, ESA).
 
Apesar do nome, estes compostos orgânicos não têm origem biológica, mas são formados por moléculas complexas que podem ser precursoras de compostos necessários para o surgimento da vida. Observações da Dawn sugerem que estes compostos estão presentes em alguns pontos localizados na superfície de Ceres. Esta observação poderia ser explicada de duas formas: ou estes compostos foram depositados na superfície de Vesta por colisões com pequenos asteroides ou cometas, ou estes compostos orgânicos poderiam ter se formado no interior de Ceres e ter sido transportados à superfície por algum processo. Simulações feitas pelo Dr. Marchi, no entanto, sugerem que estes compostos orgânicos em geral seriam destruídos ou diluídos pelas colisões e, portanto, este resultado indica que estes compostos orgânicos se formariam no interior de Ceres.
 
Isto reforça a ideia de que alguns tipos de asteroides podem ser relativamente ricos em compostos orgânicos e podem ter contribuído para o surgimento da vida na Terra. A distribuição de composições dos pequenos corpos do Sistema Solar é uma das linhas de pesquisa estudadas no Observatório Nacional.
 


Texto: Jorge Carvano, pesquisador do Observatório Nacional, com atuação na área de ciências planetárias
Fim do conteúdo da página